FAOP dará a Ouro Preto um grande espetáculo por mês

Matéria de O GLOBO, em 22 de junho de 1968

O projeto de lei que prevê a criação da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP) será entregue ao governador Israel Pinheiro na próxima terça-feira, a fim de ser encaminhado, posteriormente, à Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Quando a Fundação começar a funcionar, talvez em 1969, a antiga capital de Minas terá pelo menos um acontecimento de gabarito por mês, seja no campo das artes, das letras ou das ciências, segundo informou ontem a O GLOBO um dos elaboradores do projeto de lei, escritor Murilo Rubião.

A idéia da criação de uma fundação de arte em Ouro Preto partiu da atriz Domitila do Amaral, que já trabalhou na “Comedie Française” e é considerada como uma das melhores intérpretes de Garcia Lorca. Em sua casa quase inédita de Ouro Preto (construída entre ruínas de um antigo casarão), Domitila imaginou criar uma fundação que se incumbisse de realizar, periodicamente, festivais diversos na antiga Vila Rica.

Depois, em contato com o poeta e compositor Vinícius de Moraes, resolveu ampliar o seu plano e projetar uma fundação de objetivos mais largos e abrangentes, que não tratasse somente de determinados ramos da arte. A idéia foi levada, então, ao Governador do Estado, que nomeou a seguinte comissão para elaborar o projeto da FAOP: Domitila Amaral, Vinícius de Moraes, Elói Heraldo Lima, Murilo Rubião, Afonso Ávila e Teófilo Pereira. Afonso Ávila representou na comissão a Assessoria Técnica Consultiva do Estado, e Teódulo Pereira representou a cidade de Ouro Preto. Vinícius e Domitila entregaram a Murilo Rubião e Afonso a tarefa de elaborar o projeto de lei. Na noite da última terça-feira, o projeto foi aprovado, com algumas modificações, por todos os membros da comissão. Se o Governador do Estado aprovar o projeto, o escritor Murilo Rubião vai convocar a imprensa, os líderes da Oposição e da Situação e todos os presidentes das comissões da Assembléia Legislativa, para dizer-lhes da importância da FAOP, fadada a alcançar grande repercussão nacional e mesmo internacional.

A O GLOBO disse Murilo Rubião que a FAOP, de caráter essencialmente apolítico, organizará festivais anuais, uns com cursos de artes plásticas, cinema e música, etc., encontros de escritores e congressos internacionais de escritores e artistas plásticos, além de programar exibições de peças clássicas, de teatrólogos antigos e modernos, contanto que Ouro Preto tenha pelo menos um acontecimento artístico por mês.

Casa dos Contos

A sede da FAOP será instalada na Casa dos Contos, segundo um convênio que está sendo firmado entre o Governo Federal e a Municipalidade de Ouro Preto, esta encarregada de transferir para outro local a agência dos Correios que ali funciona há muito tempo. A Casa dos Contos, usada nos tempos coloniais para pesar todo o ouro extraído na região, do qual um quinto era mandado para Portugal, passará por uma remodelação geral, desde já orçada em aproximadamente 200 mil cruzeiros novos. Na sede da FAOP funcionarão um escritório de informações, um arquivo de música barroca, um arquivo de literatura mineira em geral, o Museu Guignard. Lá serão instalados também dois apartamentos, destinados a hospedagens de escritores, artistas e personalidades ilustres que forem a Ouro Preto assistir aos espetáculos artísticos e culturais. Encarregar-se-á dos destinos da FAOP uma diretoria executiva composta de um presidente, um vice, dois secretários e um tesoureiro.

Haverá também dois outros diretores, um representando a Prefeitura de Ouro Preto e o outro a Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. Complementará a diretoria da FAOP um grande conselho, que, por sua vez, escolherá para membros do conselho fiscal pessoas que de qualquer maneira contribuíram para a criação da Fundação. Além dos recursos já liberados pelo Governo do Estado, a FAOP contará com a colaboração financeira do Conselho Nacional de Cultura, de várias fundações estrangeiras e de industriais brasileiros.

Casa da Ópera

Uma boa parte das atividades da FAOP será desenvolvida na Casa de Ópera de Ouro Preto, situada a um quarteirão da Praça Tiradentes e considerada um dos teatros mais bonitos do Brasil colonial. A Casa da Ópera será recuperada pelo restaurador Aldo Calvo, profundo conhecedor da arquitetura barroca. Está orçada em aproximadamente 100 mil cruzeiros novos a recuperação da Casa de Ópera, que ficará em condições de receber as mais importantes companhias teatrais do Brasil. Outras casas de Ouro Preto, como a que serviu de sede ao Ginásio Mineiro, completarão o patrimônio da Fundação de Arte, que pretende transformar várias delas em hospedarias do tipo europeu, a fim de fazer face à grande quantidade de turistas que se deslocará a Ouro Preto na época das grandes promoções. O escritório de informações que será instalado na Casa dos Contos estará capacitado para prestar aos turistas e aos que vierem participar das promoções tudo o que desejarem saber sobre a cidade e a época dos acontecimentos mais importantes. Entre estes, Murilo Rubião destacou os concertos de música barroca, lembrando que o gênero é de uma fertilidade imensa e que vez por outra são encontradas partituras com novas músicas, como aconteceu recentemente em Diamantina e Mariana.

Destacou também as peças teatrais, as conferências sobre assuntos diversos, as exposições sacras e de artes plásticas, os congressos e os festivais. Acha Murilo Rubião que a FAOP incentivará o turismo de Ouro Preto de uma maneira acentuada, pois a Fundação foi idealizada por uma mulher que viveu 20 anos na Europa, em contato direto com a arte em suas várias formas – Domitila do Amaral.





1944 Mai. - Exposição do Galo
1945 Jan. - 1º Congresso Brasileiro de Escritores
1947 Out. - 2º Congresso Brasileiro de Escritores
1951 Jun. - Notícias Literárias
1951 Out. - A “Academia” da Liberdade
1955 Set. - Um escritor na arena política
1968 Jun. - Grande espetáculo por mês
1971 Mai. - Um conto em 26 anos
1972 Set. - Curt Lange
1974 Out. - O mágico desencantado
1984 Out. - AIRP homenageia Murilo
1986 Mai. - Geração Mineira
1986 Nov. - No vigor dos 70
1987 Set. - Murilo Rubião: O mágico desencantado dribla o câncer e ri
2006 Jul. - Ao mestre Rubião
2006 Out. - Fantasmas, fantoches, fantasias
2006 Set. - O Homem dos Contos
2010 Jun. - Um certo Rubião
© 2012 . Murilo Rubião . Todos os direitos reservados