Várias

Guimarães Rosa

Rio, 9 de agosto de 1967

Oh Murilo Rubião!

Perdoe-me, muito, o atraso em responder à sua, de 22 de maio. E, mais, não poder trazer artigo ou conto à Comissão de Redação. Debato-me. Nada sai. Os astros desejudam-me. Os tempos são de aspereza.

E eu mesmo me culpo quase de ingratidão; porque o contentamento e interesse que tenho, de receber o SUPLEMENTO, são para mim de verdade. Acho-o sem falhas. Digo que está redondamente – esplendidamente – expressando a literatura de Minas, a cultura. Pode alguém, sem susto e protesto, imaginar que acaso ele viesse, por infortúnio, a desaparecer?! Nem mesmo compreendo que não tivesse havido antes esse mensageiro da altura. Parabéns, pois, aos brados. Deus o mantenha sempre! – para alegrar-nos e orgulhar-nos e nos enriquecer.

Obrigado, vezes e vezes.

Com o fraternal abraço do seu

Guimarães Rosa

P.S. – Só penso, agora, que seria uma beleza. Vocês levantarem também estudos sobre escritores do passado, que sofrem a injutiça do esquecimento. Por exemplo: ARTHUR LOBO – o poeta de “Evangelho”, “Kermesses” (?), o romancista de “Os Rosais”. E Avelino Fóscolo. E João Lúcio Brandão. E mais, e mais... Que é que Você acha?


Carlos Drummond
Fernando Sabino
Henriqueta Lisboa
João Cabral
João Etienne
Mario de Andrade
Murilo Mendes
Murilo Rubião
Pedro Nava
Silviano Santiago
Várias
Afonso Romano
Antônio Cândido
Curt Lange
Guimarães Rosa
Hélio Pelegrino
Haroldo de Campos
Ignácio de Loyola
Otto Lara Resende
Paulo Mendes Campos
Plínio Doyle
Portinari
Primeiro livro
   
© 2012 . Murilo Rubião . Todos os direitos reservados